quinta-feira, 8 de julho de 2010

Curta o curto VIII

Meus nervos pedem camomila;
Meu olfato pede café!...
Meus pulmões pedem flores do campo;
Meu coração pede o seu cigarro!...

6 comentários:

  1. Esta ilha não tem fortuna
    Trocou-a por um curioso mistério
    Este irreal e intenso verde
    Que inunda o olhar mais sério

    Nesta ilha há um beijo na tua procura
    Nesta ilha as pedras não têm idade
    Nesta ilha as juras são lançadas à maresia
    Nesta ilha o sonho é janela da verdade

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  2. O coração e seus mistérios, rs.

    Legal, Nadine! Beijinho.

    ResponderExcluir
  3. Adorei...
    sempre nos falta algo...

    "...Quem nos deu asas para andar de rastos?
    Quem nos deu olhos para ver os astros
    Sem nos dar braços para os alcançar?!..."
    Lindo né...é Florbela Espanca...
    Que flutua no meu blog...
    E espera por você...
    Beijos...
    Leca...

    ResponderExcluir
  4. É, aqui em casa também tem um coração me pedindo, pedindo não, - exigindo meu cigarro. Para jogá-lo ao lixo. E concordo que é bem mais gostoso e saudável o cheirinho da camomila, do café e das flores do campo. rsrs

    Bjs, Nadine, e inté!

    ResponderExcluir
  5. O Profeta:
    Bem-vindo!
    Obrigada por partilhar tão doce poema!
    Beijos =)

    Lara:
    Sim-sim!... mais uma catarse poético-amorosa!... rs
    Beijos =)

    Leca:
    Acompanho seus posts!... Clarice e Florbela têm dividido um espaço gigantesco por aqui ;)
    Beijos =)

    Ju:
    Aaaaaaa... é bem por ai... quem suplica sou eu!...rs...
    Beijos =)

    ResponderExcluir
  6. shoooooooooooooooooow rsrsrsrs

    ResponderExcluir

... Falta a sua pitada!...