sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Bate pê

(Flaviele Leite e suas fotos que falam)
Porta bate;
Bate parapeito;
Palmas batem;
Batem-se pregos;
Paixão batida;
Bateu peito!...


ALMANAQUE (CHICO BUARQUE)

Ó menina vai ver nesse almanaque
como é que isso tudo começou
Diz quem é que marcava o tic-tac
e a ampulheta do tempo disparou
Se mamava se sabe lá em que teta
o primeiro bezerro que berrou
Me diz, me diz, me responde por favor
Pra onde vai o meu amor
Quando o amor acaba

(...)
Vê se tem no almanaque, essa menina,
Como é que termina um grande amor
Me diz, me diz... Um grande amor
Se adianta tomar uma aspirina
Ou se bate na quina aquela dor
Me diz, me diz
Me diz... Aquela dor
Se é chover o ano inteiro chuva fina
Ou se é como cair do elevador
Me responde por favor
Pra que que tudo começou
Quando tudo acaba.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O não-dizer aritmético


Números, cálculos, hipotenusas que não vivo;
Sei que meu oposto quero ao meu lado!...
Não calculei... e as palavras dançaram além papel;
Não respiradas - multiplicadas sequencialmente!...
Desconheço operações, calcular medidas;
Arrependo-me do ímpeto não ser maior do que sinto!...
Sou escrava de letras nem sempre crescentes;
Faço-me denominador incomum!...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Curta o curto XIV

E o óleo essencial acarinha... 
As mãos que perfumam perfuram capas
Aromatiza as veias, embriaga, incendeia a pele;
Impregna o tato de o-dores;
Aglutina ol-fatos por querer-te!

sábado, 14 de agosto de 2010

Protesto pelo sábado!

(Captura lindíssima por Flaviele Leite)



Ele disse que era sábado...
Não era!

Não há a senhora no sol,
Não há veículos a cinzar,
Não há espelho, batom invisível!
A espera... a espera...

O sábado só é sábado quando há...
Quando há?!
- Todos os dias...
Mas deixo aqui meu protesto:
Dividir o ar é O sábado, pré-pronto e ponto
.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Lá...Pois...ia


(Sinceramente não haveria imagem melhor. Da sempre doce Flaviele Leite.)


E lá ia...
O menino arteiro,
Leve, sorrateiro...
Vinhaí... não respeita verbos
Tempos, provérbios
Até mesmo inverno
- Seu coração é chama acesa
Oscila, mas não apaga
Lá, pois... ia! A poesia do peito
Inteira cá dentro!


*****Obrigada a todos os recados... lidos um a um e sentidos carinhosamente!!!!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

AVISO

Leitores-amigos:

Com mil pensares... ideias a se misturar... nada consigo exprimir!
Diante disso... eis a pausa mais do que necessária com a promessa de visitas aos blogs queridos que sigo!


Abraços carinhosos a todos =)