terça-feira, 27 de julho de 2010

Curta o curto XIII

Deixa as linhas fluirem,
Deixa o coração no papel influir...
A inspiração diz aquém ... flutua!...
Eis que eterno aprendiz fulgura!

sábado, 24 de julho de 2010

Camurça

 (Foto por Flaviele Leite)

"... Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar..."  (Clarice Lispector)


Marrom claro a aquecer-me;
Tato agradecido / agraciado...
Couro de cordeiro macio a latejar...
Ciúmes da sobrepele, sombrahumana - sobreaviso...
Leveza do felpo... abrigo efêmero;
... Ausência de sua pele é l-imã-o na ferida!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Curta o curto XII

Segue a ata!...
... E o coletivo não é deliberado!
Sou lagarta!
... E  o mundo não está preparado para acolher borboletas!

Curta o curto XI

Eu não sei e não devo sabê-lo até o dia em que saberei...
E a dúvida há de sanar?!
Não... sei!
Não, sei!
Não sei!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Bolhaflui

(Foto tirada por Flaviele Leite)

[ Ao Rosa Ria

Eu caminhoando e enfatizo a cautela;
Soprobafejo e digo-lhe da leveza:
-A bolha é suave quanto a brisavoa que balança seus cabelos!
E no sabão vão os fatos vãos;
A ávida vida não vivida;
As dores dormentes da mente!...
Cheia de si, o sim da chuvachuviscada estoura a bolha;
O que antes secoinfértil... hoje é um florescerosais!...

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Curta o curto X

Recebo chocolate, balas... doces!...
... Como quem recebe mais um pedaço de vida!...
Eu ganho... sem graça!...
De graça você me ganha...

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Citando Fernando Pessoa... e sobre minha pessoa...

 (Foto por Flaviele Leite. Achei-a ideal: pensamentos a mil)

Lendo, fuçando... Vale a pena citar:

[fragmento]
Ah, mágoa de ter consciência da vida! 
Tu, vento do norte, teimoso, iracundo, 
Que rasgas os robles — teu pulso divida 
Minh'alma do mundo!  

Ah, se, como levas as folhas e a areia, 
A alma que tenho pudesses levar - 
Fosse pr'onde fosse, pra longe da idéia 
De eu ter que pensar!  

Abismo da noite, da chuva, do vento, 
Mar torvo do caos que parece volver - 
Porque é que não entras no meu penssamento 
Para ele morrer?  

Horror de ser sempre com vida a consciência! 
Horror de sentir a alma sempre a pensar! 
Arranca-me, é vento; do chão da existência, 
De ser um lugar! 
  
(Fernando Pessoa)

Não sei se é o sono que não vem... 
Estou em uma fase mais do que pensativa... as pálpebras querem cerrar quando o sol já vem, então com as duas mãos seguro o dia!... 
Mas eis que de tanto pensar é inevitável que se queira dormir!...
Não sou uma alma serena... tão pouco um ser brilhante!... Preciso de sete horas!!!
Clariceando... por vezes considero-me um coração batendo no mundo e em troca de amor mais amor!... Sinceramente penso que é o automatismo que o tempo insiste em manipular, a brincar e testar meus nervos!... Ou o sono fecha meus olhos no momento exato que o músculo bate!... Então durmo na hora errada!!! Prefiro sentir!...
No momento quero ficar com a sensação de que estou certa... falta... um 'seilá,' talvez nunca saiba... Afinal, é apenas o sono que não vem...
Hoje fico com a pessoa de Pessoa!

Curta o curto IX

Ontem: confetes!
Hoje: tudo bem?
Sim, está!
(cansada... esperava-se a magia da/na qual todos dizem!)
Isso basta!...
Basta?!
(sem coelho na cartola...)

Curta o curto VIII

Meus nervos pedem camomila;
Meu olfato pede café!...
Meus pulmões pedem flores do campo;
Meu coração pede o seu cigarro!...

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Da senhora que toma sol...

(Foto por Flaviele Leite. Linda!)


Todo dia que é sábado passo pela casa : branca... cabelos, mãos, vibrações: "a senhora que toma sol"!
Sem alcunha e eu sem coragem!...
O trajeto é alegre... é o sábado, normalmente sábado... o sol brilha gostoso e o gelo é apagado. A "senhora" lá está: cadeira, portão, sorriso sutil... Chega a fazer cócegas!... Mal viro a primeira curva, uma vontade de escancarar os dentes... Nada... não... Nem uma palavra... "a senhora que toma sol" também toma vocábulos!... Balanço a cabeça como quem diz:
- Bom dia! Sabe... sempre a observo... parece-me ligeiramente triste... mas dá um não-sei-o-quê em mim!... Tem mais: o amor toma sol contigo!...