terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Recado de um estafeta

(Foto de Flaviele Leite)





Até que venham a compreender a verdadeira significação!...
Até que venham a substituir caridade por bondade;
Fé por acreditar;
Esperança por certeza...
... Tormentas!

Até que significados sejam mais importantes que símbolos;
Amor-renúncia mais importante que calendários;
Dia-a-dia mais do que finais de anos criados por entidades duvidosas...
... Testes!

Até que trilhem pelo fio da navalha e não se cortem;
Até que sigam o exemplo sem idolatrias;
Até que o íntimo seja valorizado mais do que um velhinho...
... Depressões!

... E fica assim, sem amém... porque sempre o É!

6 comentários:

  1. Sempre o É em suspensão? Receio que jamais teremos certezas. Mas o estafeta vive da esperança de encontrar todos os destinatários.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela ilustre presença ;)

    Bem, o É é (rs) sobre o amém [do latim: que assim seja] (como se dependesse de um homem para ocorrer)... Enfim, não quero me prolongar e arrastar debates!...

    Todavia, a ideia de colocar em dúvida as não-ações é muito importante!

    Abraços =)

    ResponderExcluir
  3. Até que acabe a ultima palavra..
    Belo, muito belo Nadine.

    ResponderExcluir
  4. Uma mensagem e tanto, hein! Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Perfeito em cada detalhe! belíssimo bjos!

    ResponderExcluir
  6. Nadine,

    Feliz Natal atrasado e feliz 2011 antecipado!

    Gostaria de ter mais tempo para me perder/encontrar nas postagens daqui, mas por hora passo 'apenas' para lhe desejar felicidades. Depois volto como leitor faminto.

    Abraços,
    Caju.

    ResponderExcluir

... Falta a sua pitada!...