sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Saudáquina

(Imagem retirada do Google)

Edredom, travesseiros, lado vazio...
A máquina tomou-me a companhia;
Ou apenas deixou-me ciúmes?!
Tomados em goles homeopáticos, sem curar mágoa...
Bem, mágoa ou saudades incuráveis?!
Máquina, medos-mistos...
Miscelânea, mimos-mistifórios...
Mal escrevo... são pegadas dos pensares:
... Que caminham descalços por estradas íngremes!...

6 comentários:

  1. Um máximo essa sua escrita caleidoscópica.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Gostei da poesia que li no teu blogue.
    Parabéns pela qualidade.

    ResponderExcluir
  3. Lara:
    Obrigada!
    Sempre bom vê-la/lê-la ;)
    Beijos =)

    Vanessa:
    Por vezes mal necessário ;)

    Nilson:
    Obrigada, bem-vindo ;)

    Insana:
    Beijos =)

    ResponderExcluir
  4. Um poema criativo, e de força de ritmo e musicalidade!

    ResponderExcluir

... Falta a sua pitada!...