segunda-feira, 6 de julho de 2009

Aos fomentadores...


Dia turvo martelado por luz mansa...
Luz que perfura as gotículas da chuva...
Aceito participar da cadência dos corpos...
... Giros constantes... esqueço o motivo que me leva a dançar.

(Lá fora... a chuva ainda molha...)

Lua simulada... de papel...
Astros cintilando, cores discrepantes...
Mão brandas tiram-me corpúsculos oculares.

(Lá fora... a chuva ainda molha...)

Olvido... já não sei quem sou...precipito-me na água...
Constipação... inflamação de ingenuidades...
... Rasteiras, corizas de enganações...
Ofertam-me analgésicos de carinhos balsâmicos...
Já não há predileções...

(Lá fora... a chuva ainda molha...)

Riso silencioso a desenhar-se no meu rosto...
Afeto azul... puro... céu claro...
Gargalhadas acompanhadas de merengues d'alma...
Se alavantam vozes: Aceitas outra dança?

(Aqui dentro... danças com pares que me estimam...)

2 comentários:

  1. Texto agudo..Dói um tanto pra terminar de ler,dói de incomodar,não de físicalidades..
    Caminho bom e tortuoso este que escolheu hein!

    Boas pausas,fragmentação assas verbosa..Bem resolvido.

    Um beijo! Boa viagem !

    Sim,aceito!

    Raffa

    ResponderExcluir
  2. Obrigada!
    Dancemos então...rs...
    És uma alma que sente... o que é raro...
    Bom ter poesias sentidas por você...
    Beijos.

    ResponderExcluir

... Falta a sua pitada!...